Introdução de Chinchilas em Comunidade

chinchila branca (pink white) e chinchila dark tan tov numa plataforma em gaiola
11 Maio 2020 Pets4Company

Como fazer a introdução de chinchilas num mesmo habitat? Comportamentos observados e conselhos práticos.

O espaço ideal, comportamentos e introdução de duas ou mais Chinchilas

Em estado selvagem as chinchilas são um animal de colónia da qual fazem parte diversos indivíduos. No entanto, em cativeiro, e tendo em conta que o espaço que lhes podemos facultar em nossas casas é sempre demasiado apertado (mesmo que lhes consigamos proporcionar uma gaiola/viveiro de grandes dimensões), o seu padrão comportamental será alterado, criando mais stress e atritos entre os elementos que coabitam numa mesma “enclosure” do que aconteceria em liberdade.

Estes “desvios” comportamentais podem levar muitas vezes a intolerâncias e conflitos acabando, por vezes, com um ou várias chinchilas feridas, podendo em casos extremos ser mesmo fatal.

Assim, antes de introduzir duas chinchilas, deve ser tido em atenção o comportamento e predisposição de cada uma para tal. Quando uma ou várias chinchilas são demasiado dominantes ou territoriais, a introdução deve ser feita de forma lenta e por fases para que o outro não seja visto como uma ameaça ou alvo a abater.

Assim é importante que sejam mantidas próximas, cada uma em seu espaço, para que se possam ver e cheirar. Na hora do banho, a mesma areia pode ser compartilhada e transportada de uma gaiola para a outra. Desta forma, o cheiro do outro ficará misturado e associado ao próprio cheiro deixando progressivamente de ser estranho.

Nas chinchilas, a dominância é comum a machos e fêmeas sendo um comportamento mais observado nas fêmeas uma vez que estão geneticamente predispostas, em estado selvagem, para a defesa das crias e da toca. Independentemente disso, quer estejamos a apresentar dois elementos do mesmo sexo ou um casal, todo o cuidado é pouco e teremos de ter em atenção que cada individuo é diferente e tem o seu próprio ritmo.

Concluídos os primeiros passos é possível experimentar um “passeio” em espaço controlado e sob vigia para que as chinchilas se possam cheirar e conhecer. Havendo mostras de comportamento hostil (ruídos de descontentamento, urina, e ataque direto com perda de pelo ou ferida), o passeio deve ser cancelado e todo o processo reiniciado.

ATENÇÃO: A introdução e coabitação de duas ou mais chinchilas pode nunca funcionar. Alguns indivíduos devem mesmo ser mantidos sozinhos sem que isso traga prejuízo para o seu estado psicológico desde que lhe seja facultado conforto e companhia por parte do dono.

Nos primeiros tempos é necessária uma atenção extra a todos os comportamentos sendo que, mesmo mais tarde, as relações entre indivíduos perfeitamente adaptados podem mudar.

Quando juntos em pares ou trios, podemos disfrutar de todo o carinho e companheirismo que estes pequenos amigos são capazes de oferecer.

A vida em colónia

Passada com sucesso a fase de introdução de duas ou mais chinchilas começa, então, a vida em colónia. A tendência desta forma de coabitação será em gerar momentos preciosos em que os vários elementos comem e dormem em conjunto. Caso se trate de um casal, a predisposição pode ser a acasalar o que levará indubitavelmente a um acréscimo do número de indivíduos da colónia.

Após o nascimento das crias, ambos os elementos se revessarão no aconchego e limpeza das crias de que estas tanto necessitam para sobreviver uma vez que nas primeiras horas ou dias estas podem não ser capazes de manter o calor corporal, sucumbindo a baixas temperaturas. Necessitam também de ser estimuladas para que possam fazer as suas necessidades. À fêmea cabe também o papel de amamentação que pode ir até as nove semanas.

Também esta fase da vida acarreta riscos e é fundamental ponderar com consciência todo o backgroud genético dos pais, os problemas que podem surgir durante a gestação e parto, a possibilidade de ter de socorrer tanto a mãe como as crias, conflitos que podem surgir entre os progenitores, entre outros pelo que, no que diz respeito à criação de chinchilas esta não é uma decisão que deva ser tomada de animo leve.

Recomendamos assim que, caso deseje proporcionar uma companhia para a sua chinchila, pondere optar primeiro por dois elementos do mesmo sexo.