Chinchila: Uma Página de História

Chinchila cinza standard
08 Maio 2020 Pets4Company

Qual a origem das chinchilas? Dos antepassados selvagens aos nossos companheiros de casa.

A chinchila é um animal nativo das cordilheiras dos Andes que se situam na zona costeira da américa do sul, prolongando-se por vários países entre os quais o Chile, Perú, Bolívia, Equador e Colômbia. Estas são montanhas escarpadas, de grande altitude e baixa humidade, onde proliferam temperaturas baixas e terrenos pobres e hostis, cobertos por cinza vulcânica e vegetação escassa composta maioritariamente por pequenos arbustos e cactos.

Nestes territórios habitam também aves de rapina, leões da montanha e cobras, alguns dos principais inimigos e predadores das chinchilas bem como de outros animais de pequeno porte.

Tendo em conta os escassos registos no que diz respeito à sua “descoberta”, podemos apenas olhar com alguma desconfiança para a pouca informação que nos chegou até hoje.

Assim, em meados do século XVI, tendo os navios espanhóis aportado algures na América do Sul, os viajantes teriam estabelecido contacto com uma tribo de índios, os Chinchas, que, segundo a tradição vivia em estreita relação com um pequeno animal roedor, considerado com parte integrante da tribo e do qual aproveitariam a carne para comer e as peles para vestir. Ao regressar à Europa, entre cordas e velas, os marinheiros teriam trazido consigo algumas peles daqueles a quem chamariam de Chinchila (ou pequeno Chincha), e que viriam a suscitar interesse no mercado de peles e de vestuário do velho continente.

O destino das chinchilas ficaria assim para sempre ligado ao mercado das peles tendo inclusivamente levado à declaração da sua eminente extinção por volta de 1910.

Alguns governos terão então proibido a caça da espécie, levando ao aparecimento de quintas onde eram criadas em grandes quantidades para o mesmo efeito.

Em 1918, um engenheiro de minas, F. Chapman, exerce pressão junto do governo chileno, conseguindo permissão para apanhar e transportar alguns destes roedores para a América. Três anos após o início da expedição, Chapman consegue capturar 11 chinchilas, sendo que apenas 3 eram fêmeas, e começa assim a sua própria colónia.

A viagem de regresso a Los Angeles demoraria cerca de um ano, para evitar o choque da diferença de temperatura e do transporte. Construíra gaiolas para este efeito e traria consigo alguma vegetação nativa para que as chinchilas se pudessem alimentar e para que fosse mais tarde recriado o valor nutricional aproximado desta alimentação para a sua manutenção.

Chegadas aos Estados Unidos, a bordo de um barco a vapor, as chinchilas de Chapman constituiriam a primeira leva na formação de colonias para a indústria de peles.

Hoje em dia, as únicas chinchilas que conhecemos em estado selvagem encontram-se na região do Chile, estando na lista de espécies protegidas devido aos seus números reduzidos e degradação das condições do seu território.