Alimentação e Problemas Digestivos nas Chinchilas

uma chinchila blue diamond bebé a comer alfafa
13 Maio 2020 Pets4Company

O sistema digestivo das Chinchilas: A Importância das plantas e as consequências de uma má alimentação.

Desde as Origens: A Importância das Plantas na Alimentação

As chinchilas são animais herbívoros originários das escarpas desertas do Chile onde o ambiente é agreste e as temperaturas atingem os dois extremos no decorrer de vinte e quatro horas. As plantas, secas e fibrosas desta região moldaram os seus habitantes fazendo-os evoluir e adaptar, criando mecanismos de defesa que lhes permitiram sobreviver.

Os herbívoros de todas as espécies desenvolveram um sofisticado sistema digestivo capaz de retirar da sua dieta todas as vitaminas e nutrientes essenciais.

As chinchilas são animais monogástricos, ou seja, possuem um estomago simples ,mono compartimentado (onde os alimentos passam por um primeiro processo de digestão), e um ceco, uma porção do intestino onde se encontra uma cultura de bactérias responsáveis pela fermentação dos alimentos e por degradar as partículas de celulose, o principal componente das plantas, que caso contrário, seria indigesto. Já no intestino grosso, apenas uma pequena parte dos nutrientes é absorvida, perdendo-se o restante nas fezes.

Algumas fezes são posteriormente consumidas e novamente digeridas pela chinchila, proporcionando um reaproveitamento dos nutrientes que não são absorvidos pelo intestino numa primeira digestão. Chamamos a estas de cecotrofos.

Alguns donos, observando este comportamento nas suas chinchilas, consideram-no um tanto estranho e mesmo preocupante, mas trata-se apenas de uma segunda digestão.

Os cecotrofos são benéficos, contém um elevado teor nutricional e culturas vivas de bactérias que ajudam a manter a flora intestinal da chinchila saudável.

Todo este processo de digestão tem uma duração média de quinze horas.

Perturbações da flora intestinal e problemas gastrointestinais

A ausência de uma alimentação equilibrada pode levar ao surgimento de múltiplos problemas gastrointestinais nas chinchilas. Apesar de não serem comuns bloqueios intestinais, podem ocorrer situações de estase intestinal – um abrandamento ou mesmo paragem do sistema digestivo, ou de inchaço abdominal por acumulação de gases e detritos fecais.

As chinchilas não caem, por norma, em situações de sobrealimentação e, portanto, devem ter sempre alimento à sua disposição sob a forma de ração apropriada à espécie, mas também feno cuja qualidade/espécie pode e deve ser alternada por forma a evitar défice de nutrientes. A alfafa é também ela um bom complemento, muito rico em proteína bruta, fibra e cálcio, devendo a frequência e quantidades variar conforme a idade e estado de saúde do animal.

O seu sistema digestivo está sempre ativo, desempenhando funções nos vários estados da digestão. Caso a chinchila seja privada de alimento todo este sistema pode abrandar ou mesmo parar. Os danos podem ser mesmo irreversíveis dependendo de quão longo foi o período de carência.

Um outro problema que afeta as chinchilas é o inchaço intestinal e acumulação de gases. O sistema digestivo das chinchilas não está preparado para eliminar gases pelo que, para um correto diagnóstico e tratamento, em ambas as situações será necessária a ajuda de um médico veterinário.

Estase intestinal pode resultar em inchaço abdominal e vice-versa.

O consumo de alimentos inapropriados, stress, doença e mudanças repentinas de alimentação são os principais responsáveis pelas alterações ao nível da flora intestinal. Qualquer mudança de ração deve ser feita lentamente e de forma gradual. Devem ser evitadas guloseimas ricas em gorduras e açucares que podem comprometer também o fígado.

A melhor forma de manter a saúde da chinchila é limitar o número de “extras” e alimentos menos apropriados, fazer todas as transições de alimentação de forma lenta, proporcionar fontes várias de feno e fibra e água sempre limpa e fresca!