Petauro do Açúcar: Origens e Características

petauro do açúcar juvenil em cima de um braço
18 Novembro 2020 Pets4Company

Marsupiais planadores de olhos enormes? Venha conhecer o petauros breviceps!

O petauro do açúcar cresceu em popularidade e conquistou aos poucos o seu lugar como animal de estimação exótico. Preparado para conhece-lo?

Origens:

Os petauros são nativos das florestas tropicais da Austrália, Papua Nova-Guiné, Tasmânia e partes da Indonésia.

petauro do açúcar dentro de um esconderijo de pano verde

Características:

 Os petauros são pequenos mamíferos marsupiais o que significa que as crias, nascidas num estado quase embrionário, migram para a bolsa materna onde se instalam por cerca de 60 a 70 dias enquanto terminam de desenvolver.

Vivem geralmente em pequenas colonias de alguns elementos sendo os machos consideravelmente mais dominantes.

Ambos os sexos possuem diversas glândulas secretoras, mais desenvolvidas nos machos que apresentam zonas sem pelo em forma de losango na zona do peito e cabeça. Estas glândulas permitem aos petauros não só marcar território, mas também marcar e reconhecer os membros da colónia.

São ágeis planadores dotados de uma membrana que se estende dos pulsos aos tornozelos (patágio) sendo capazes de planar cerca de 50 metros permitindo-lhes assim saltar de arvore em arvore sob a falsa ilusão de que são capazes de voar.

As suas unhas afiadas, bem como um polegar oponível nas patas traseiras, torna-os também exímios trepadores. Estão assim perfeitamente adaptados a um estilo de vida arborícola. Os dedos perfeitamente articulados são essenciais para caçar e segurar insetos. Os segundos e terceiros dedos são também usados como “escova” nos momentos de grooming.

Os enormes olhos do petauro também não se desenvolveram ao acaso: adaptados para pouca luz do seu padrão noutro, permitem também visualizar uma grande área durante os saltos bem como triangular localizações na altura da impulsão e aterragem.

petauro do acucar a comer um tenebrio em cima de uma taça transparente

São omnívoros: alimentam-se sobretudo de frutas e insetos, néctares e frutas. Em cativeiro, apesar de existirem já algumas rações para petauros do açúcar estas não são recomendadas como alimentação base. Cabe por isso ao dono proporcionar uma dieta o mais aproximada possível da que os petauros teriam em estado selvagem!

Capazes de atingir uma esperança média de vida de 10 a 15 anos em cativeiro, são um compromisso a longo prazo!