Erros comuns que os donos de coelhos cometem!

Coelho branco e bege de olhos azuis lavando uma pata
06 Fevereiro 2021 Pets4Company

Conheça os erros mais comuns cometidos por donos de coelhos e saiba como evita-los!

Os coelhos estão entre os animais de estimação mais comuns ultrapassados apenas pelos cães e gatos. No entanto são ainda muitos os erros cometidos por donos menos experientes e mal informados. Conheça os erros mais comuns cometidos por donos de coelhos e saiba como evita-los!

  • Demasiadas cenouras e frutos. As cenouras e as frutas devem ser oferecidas em quantidades moderadas. O seu elevado teor de açúcar e água e o baixo teor de fibra podem causar problemas digestivos. Assim, por muito que o seu orelhudo pareça gostar destes alimentos, procure limitar o seu consumo oferecendo ocasionalmente como guloseima.
  • Dieta/alimentação errada. A alimentação dos coelhos não deve ser limitada a pellets. Convenhamos que é mais prático colocar uma taça de pellets à disposição do seu coelho. No entanto, os pellets constituem uma pequena porção da sua dieta. Os coelhos devem ter sempre à disposição uma quantidade ilimitada de feno e alguns vegetais frescos (numa proporção de cerca de 15%). Na hora de escolher a ração é importante estar atento aos rótulos e conferir todos os ingredientes uma vez que as rações não são todas iguais e podem não respeitar as suas necessidades nutricionais e mesmo conter alimentos não apropriados. O facto de uma ração conter a imagem de um coelho na sua embalagem não faz dela automaticamente adequada e segura. Já reparou que muitas embalagens contem a imagem de diferentes animais? Deve-se ter também em conta a fase da vida do nosso orelhudo uma vez que diferentes idades requerem diferentes dietas!
  • Uma caixa WC demasiado pequena. A maioria dos Wcs vendidos para coelhos em petshops não tem o tamanho ou a forma adequada. O coelho deve conseguir entrar no WC sem problema bem como mover-se e virar-se à vontade.  Como resolver esta questão? Simples! Um WC apropriado para gato (caixa aberta) terá o tamanho adequado mesmo às espécies de coelhos de maior porte. O litter a considerar para a caixa deve ser apropriado para coelho não devendo ser utilizada areia de gato cujo pó pode causar problemas respiratórios graves.
  • Temperatura demasiado elevada. Os coelhos não possuem glândulas sudoríparas, dependendo das orelhas para arrefecer nos dias de maior calor. Temperaturas elevadas podem facilmente causar golpes de calor com consequências fatais.
  • Dar banho ao coelho. Os coelhos são animais asseados, capazes de se lavar sozinhos. À semelhança dos gatos, os coelhos dedicam uma boa parte do dia à sua higiene. Um coelho que aparente não conseguir fazer a sua higiene sozinho provavelmente terá necessidade de consultar um veterinário com urgência. Os banhos podem ser prejudiciais uma vez que são demasiado stressantes podendo gerar situações de pânico. Além do mais, o pelo dos coelhos demora muito tempo a secar o que impede que estes mantenham a temperatura corporal adequada resultando num quadro de hipotermia. Por último, a sua pele sensível ficará sem a proteção do seu óleo natural podendo desenvolver irritações e infeções fúngicas.

coelho branco e castanho na sua gaiola a comer uma folha verde

  • Não tornar a casa “à prova de coelho!”. Os coelhos têm uma tendência natural para roer. Assim, é fundamental retirar do seu alcance tudo o que lhe possa ser prejudicial, causar acidente ou trazer prejuízo para a própria habitação. É recomendado cobrir fios elétricos, bloquear o acesso a espaços apertados e proteger a mobília e tirar do alcance qualquer planta ornamental uma vez que muitas delas são toxicas para pequenos animais.
  • Falta de sociabilização. Os coelhos são animais sociáveis que requerem interação por parte do dono ou de outros da mesma espécie. Na natureza os coelhos deslocam-se em pares ou pequenos grupos, sentindo-se mais seguros e tranquilos. na impossibilidade de ter um par deve procurar dedicar algum tempo diariamente ao seu coelho uma vez que a falta de estímulo pode levar a quadros de stress e depressão.
  • Limitar a água disponível a um bebedouro. Alguns coelhos apresentam dificuldade em usar um bebedouro preferindo beber de uma taça tratar-se de uma forma mais natural de consumir água. Esta deve ser mudada diariamente para que não fique estagnada. A dificuldade em usar um bebedouro pode levar a problemas resultantes de desidratação.
  • Manter o coelho no exterior. Independentemente do local onde nos encontramos existem sempre predadores naturais: cães ou gatos de rua podem sentir-se tentados, dado o seu instinto caçador, para tentar apanhar o coelho. Mesmo que este tenha acesso a uma coelheira fechada, o stress de ter um predador por perto pode ser demasiado para o seu coraçãozinho.
  • Gaiolas demasiado pequenas. Os coelhos são animais extremamente ativos e curiosos necessitando de espaço para que se possam mover à vontade. Assim, a sua gaiola dever ter grande, recomendando-se mesmo que estes habitem numa divisão da casa adaptada e “à prova de coelho”. O espaço onde se encontra a comida e água deve ser mantido separado do WC o que não é possível numa gaiola de dimensões inadequadas.
  • Falta de atenção generalizada. A falta de atenção não é apenas prejudicial à saúde mental do coelho. Ao não prestarmos a devida atenção às suas rotinas e comportamentos podemos deixar escapar sinais de que a sua saúde física se encontra comprometida. Uma alteração na alimentação, higiene, urina e fezes ou mesmo um comportamento mais agressivo podem ser sinais de que está na altura de uma consulta com o seu vet!